Disputa de conselheiro causa intrigas dentro do PMDB e PT

Nos próximos dez dias, a comunicação de vacância do cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado será encaminhada à Assembleia Legislativa. Nos próximos dois meses, o nome do novo conselheiro será escolhido no plenário da Assembleia. A vaga, aberta com a aposentadoria do conselheiro Anfrísio Neto Lobão Castelo Branco, tem estimulado a disputa entre o PMDB e o PT e causado cizânia nos dois partidos. 

Segundo o conselheiro Kennedy Barros, os critérios devem ser levados em consideração sob pena do questionamento judicial em torno da escolha. Dentre os critérios ele cita o notório saber jurídico e contábil, idoneidade moral, reputação ilibada e idade entre 35 e 65 anos. O PMDB indicou o ex-deputado Mauro Tapety para o cargo. O deputado João Madison, líder do PMDB na Assembleia Legislativa, afirmou que não existe impedimento para a indicação de Mauro, mas o ex-deputado não concluiu o curso de medicina. 

A falta de curso superior é impedimento para a escolha de conselheiro do TCE-PI, afirma o promotor de Justiça Fernando Santos (veja matéria nesta página). Um acordo dentro do PMDB mantém a indicação de Mauro Tapety, mesmo tendo aparecido o nome do prefeito de Picos, Kleber Eulálio. O nome de Kleber Eulálio ganhou força junto ao PT e ao governo, porque o vice-prefeito de Picos é do PT. Para assumir o cargo, Kleber teria que renunciar ao mandato de prefeito, deixando a prefeitura para o PT.

Por outro lado, o PT, por meio do seu líder, o deputado Fábio Novo, alega que o partido não tem cargos na Mesa e confirmou que o partido tem interesse no cargo de conselheiro. "Não temos nada na Mesa Diretora da Assembleia, nem nas comissões. Acho que seja justo para um equilíbrio de forças, termos a indicação. Não pode ser tudo para um e nada para os outros", advertiu Fábio Novo. Um dos nomes postos é do ex-deputado João de Deus. Ele disse que o nome está à disposição do partido. 

Mas há comentários que o governador Wellington Dias tem um acordo com o auditor do TCE-PI, Jaylson Campelo, que atua como conselheiro convocado, para ser efetivado no cargo. Com a acirrada disputa entre PMDB e PT pela indicação, o nome de Jaylson Campelo acabou perdendo força.

Fonte: Redação Diário do Povo do Piauí