No Piauí, ministro diz que País contorna com facilidade crise energética

Um mês após o blackout que atingiu 11 Estados e o Distrito Federal, ministro Eduardo Braga faz análise otimista sobre a crise de energia.

O ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, visitou na tarde desta sexta-feira (20) municípios do interior do Piauí para anunciar investimentos de R$ 248 milhões no Piauí, e comemorar a marca de 150 mil famílias beneficiadas pelo programa "Luz para Todos" no Estado.

Além do governador Wellington Dias (PT), outros políticos acompanharam o ministro nas visitas a Barras e Lagoa Alegre.

A prefeita Gesimar Borges (DEM), de Lagoa Alegre, 77 km ao norte de Teresina, agradeceu os investimentos realizados através do programa "Luz para Todos", mas aproveitou a presença do ministro para cobrar melhorias nos serviços da Eletrobras na zona urbana de Lagoa Alegre. Segundo a prefeitura, as quedas de energia são constantes na cidade, e muitos moradores sofrem prejuízos ao terem eletrodomésticos e eletrônicos queimados. 

Na ocasião, a Eletrobras lançou edital para contratação de serviços para atender mais 17 mil famílias. Para isso, o ministro anunciou investimentos de R$ 164 milhões que já estão disponibilizados para a empresa.

Na solenidade, também foram entregues simbolicamente as ligações feitas através do Luz para Todos em 400 residências da zona rural dos municípios de Lagoa Alegre, Miguel Alves e União. As obras foi executada pela Eletrobras Distribuição Piauí, com investimentos de R$ 6 milhões. 

O governador Wellington Dias agradeceu a presença do ministro e ressaltou o compromisso do governo federal com a população rural dos municípios piauienses. Também participaram da solenidade o presidente da Eletrobras Holding, José da Costa Neto, o diretor de Distribuição da Eletrobras Holding, Marcos Madureira, e o presidente da Eletrobras Piauí, Marcelino Machado, além de outras autoridades. 

Crise de energia - Na visita ao Piauí, o ministro de Minas e Energia também afirmou que o País está conseguindo contornar com relativa facilidade a crise energética provocada pela escassez de chuvas.

"Diante de uma crise hídrica do tamanho que nós estamos atravessando - este foi o pior janeiro de toda a série histórica registrada no Brasil, e mesmo assim nós conseguimos manter o suprimento de energia em todo o País. Em fevereiro as chuvas melhoraram, e nós continuaremos trabalhando firme para criar alternativas, obras, infraestrutura para que nosso sistema elétrico seja cada vez mais robusto, confiável e que a gente possa continuar garantindo energia para o Brasil poder crescer", afirmou o ministro Eduardo Braga.

A análise otimista do ministro ocorre exatamente um mês após o blackout que atingiu 11 Estados e o Distrito Federal por aproximadamente duas horas. Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o problema ocorreu, em parte, por conta do aumento da demanda de energia no horário de pico.

Fonte: Cícero Portela e João Magalhães - Portal O Dia