Medidas econômicas são necessárias, diz secretário de fazenda do PI



Rafael Fonteles garantiu que até o final do ano, tanto o Piauí como o Brasil devem alcançar um equilíbrio nas contas

O secretário de Fazenda do Piauí, Rafael Fonteles, definiu como necessárias as medidas tomadas pelo Governo Federal em aumentar impostos para corrigir o que ele classificou como distorções na economia. De acordo com Fonteles, a visão do atual ministro Joaquim Levy é implantar uma política mais tradicional de ajuste fiscal e monetária mais rigorosa. 

“Tínhamos uma política mais anticíclica, que era tentando fazer algumas desonerações setoriais para fomentar alguns setores e o aquecimento econômico. Agora, o ministro sobe os juros e corta essa série de desonerações ou benefícios setoriais que haviam’, pontuou o secretário. 

Entre os setores que mais haviam desonerações fiscais estavam a construção civil. Agora, o Governo além de mexer em gastos previdenciários, além de mudanças nas regras de seguro-desemprego para equilibrar as contas. “Funciona como no orçamento doméstico, toda família precisa controlar as receitas e as despesas. No Governo, também tem que ter esse controle. As despesas estavam muito elevadas e é necessário um esforço arrecadatório e controle de gastos para ajustar a máquina”, explicou Fonteles.

O secretário explicou que todos os estados e a União sofrem com as medidas. Ele acrescentou que para a população o custo maior, assim como para os empresários, mas garantiu que até o final do ano, tanto o Piauí como o Brasil devem alcançar um equilíbrio nas contas. “Nestes três trimestres, é possível registrar baixos índices, mas acompanhando as contas do governo federal, ainda neste ano, no úlltimo trimestre, queremos retomar o crescimento econômico”, finalizou o secretário.

Fonte: João Magalhães - Redação Jornal O Dia