Projeto que estabelece voto secreto na câmara é reprovado

Vereadores da base foram contra o projeto, enquanto os da oposição foram a favor.

Na manhã desta quarta-feira (11), o projeto de lei que estabelecia o voto secreto para apreciação de vetos do prefeito e eleição para presidente da Câmara foi reprovado por maioria de votos. De autoria do vereador Edvan Silva (PTC), o projeto provocou uma intensa discussão entre os vereadores durante sessão na Câmara Municipal de Teresina.

O objetivo do voto secreto, nesses casos, é dar mais autonomia aos vereadores que integram a base. Dessa forma, eles poderiam discordar dos vetos do prefeito e votar em um candidato à presidência da Alepi que não fosse indicado pelo chefe do executivo. Por isso, a oposição votou a favor do projeto de Edvan Silva, enquanto a base preferiu manter os votos abertos.

Além do autor do projeto, Edvan, também votaram a favor os vereadores Antônio José Lira (DEM), Paulo Roberto de Oliveira (PTB), Graça Amorim (PTB), Edilberto Borges, o Dudu (PT), Gilberto Paixão (PT) e Rosário Bezerra (PT).

O Ananias Carvalho (SD), que era da base, também votou a favor do projeto, talvez por desatenção, já que os contrários tinham que se levantar. 

Fonte: Redação Jornal O Dia -  Nayara Felizardo