Wellington Dias quer dialogar com servidores sobre reajuste salarial



O governador ressaltou, no entanto, que o assunto deve ser discutido com cautela, para que seja mantido o equilíbrio financeiro do Estado.

Durante a solenidade de reabertura do Centro Médico e Odontológico da Sead, o governador Wellington Dias contou que atualmente negocia com os representantes dos servidores públicos para garantir aumento de salários. O governador disse que o que mais importa para os servidores são os salários e que lamenta os congelamentos dos mesmos. 

No entanto, Wellington afirma que qualquer movimento realizado neste âmbito deve contar com muita cautela para manter o equilíbrio do Estado. Segundo ele, após o reequilíbrio do Estado, a meta é que se volte aos convênios com a União e outras parcerias. De acordo com o Governador mais de R$ 2 bilhões estavam retido, mas se conseguiu uma liberação desta verba, que será aplicada em obras paradas. 

Wellington se demonstra positivo em relação ao crescimento na economia. “Estamos em um novo momento. Acreditamos que essas ações nos farão ter de volta um crescimento na economia para melhorar a receita do Estado”, comentou. 

O governador lembra que em seu governo passado o Estado aumento seu PIB (Produto Interno Bruto) para R$ 7 bilhões por ano, o que resultava em uma receita de R$ 1,6 bilhão. Atualmente a economia chega a R$ 30 bilhões com uma receita uma receita que chega a R$ 6 bilhões. “Agora queremos chegar a um PIB que atinja 70 bilhões”, diz Dias. 

Sobre os salários, o petista afirma: “Reconheço o período de congelamento de salários e estou aqui hoje não para dar desculpas, mas para dizer que estou em diálogo com os líderes da categoria”, diz. Dias comentou ainda que é preciso repor o que a inflação consumiu, mas também é importante fazer crescer a economia. 

Wellington revelou ainda que hoje haverá reunião da presidenta Dilma Rousseff com os governadores do Nordeste. “O que queremos é falar do desenvolvimento do Nordeste para o crescimento econômico do Brasil”, conta. Ele ainda comenta sobre o Programa Pró-Investe, assinado com o Banco do Brasil, que está em fase de regularização. Após o processo, haverá liberação de recursos estimados em torno de R$ 300 milhões, que serão destinados a obras que estão paradas no Piauí como o Rodoanel e o viaduto no cruzamento da BR 343 como a Avenida Miguel Rosa, dentre outras.

Por: Sarah Fontenelle - Redação Jornal O Dia