10 mil fiéis participaram da Procissão do Senhor Morto em Teresina

A procissão do Senhor Morto organizada pela Arquidiocese de Teresina, saiu da Catedral Metropolitana Nossa Senhora das Dores e continuou até a Igreja São Benedito, no Centro de Teresina com cerca de 10 mil fiéis que acompanharam a tradicional celebração de fé nesta Sexta-Feira Santa na capital piauiense. Antes da procissão houve uma celebração realizada pelo arcebispo de Teresina Dom Jacinto Brito.

Na igreja, os fiéis beijaram uma imagem de Jesus Cristo crucificado e saíram para acompanhar a procissão. Muitas pessoas acompanharam a procissão descalças.

A cozinheira Ivonete de Morais Gonçalves, da Vila Nova, no Parque Piauí, na zona Sul de Teresina, percorreu todo percurso da procissão descalça e que sentiu uma emoção muito forte. “Essa é a primeira vez que eu venho e estou bastante emocionada”,declarou.

A dona de casa Francisca Ferreira, do Planalto Ininga, também acompanhou a procissão descalça. “Essa é uma promessa que eu cumpro há 10 anos de vir acompanhar a procissão descalças e assim irei fazer enquanto estiver viva. Eu tinha um problema de saúde e graças a Deus fiquei curada”, afirmou.

O arcebispo de Teresina Dom Jacinto Brito, afirmou que a procissão é um momento de celebrar a vida de Jesus Cristo. "A Páscoa é a nossa maior celebração, é a comemoração de Cristo ressuscitado e a procissão é uma forma de comemorar de forma pública como a vitória de Cristo. É uma procissão que tem caráter de piedade, reverência, vamos falar de Cristo que foi ressuscitado, que ele é fiel e cumpriu a sua promessa”, disse.

Ele falou também da procissão de Cristo Ressuscitado que acontece no próximo domingo (05), às 16h e se inicia no parque Potycabana e segue até a Ponte Estaiada, onde 50 jovens vão usar tochas para acender as velas dos fiéis que irão proclamar a ressureição de Jesus Cristo.

Muitas pessoas participam da procissão do Senhor Morto há cerca de 40 anos, como é o caso da dona de casa Maria das Dores que afirmou ser um momento único em sua vida. “Venha para a procissão sempre feliz". disse.

Um missionário da comunidade Shalom disse que veio participar da procissão para ter contatos com outros missionários piauienses.

Dom Jacinto Brito diz que novela “Babilônia” distorce imagem da família brasileira

Durante a celebração da Procissão do Senhor Morto realizada na tarde desta sexta-feira (03), na Catedral Metropolitana Nossa Senhora das Dores, o arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito, afirmou que a novela “Babilônia” (Rede Globo) distorce a imagem da família brasileira ao mostrar a o retrato de uma família de heterossexuais com muitos problemas e um casal homoafetivo feliz como se não houvesse nenhuma dificuldade.

“Na novela estão apresentando um casal formado por homem e mulher, com filhos, com todas as problemáticas de adultério, problemas e dificuldade e ao mesmo tempo retrata um casal homoafetivo como um mar de rosas, em que tudo é maravilhoso. O que estão dizendo com isso? Estão passando a imagem e fatos para a cabeça da população brasileira, como a distorção da família. Nós respeitamos a vida e a opinião de cada um, mas não podemos aceitar que façam uma caricatura da família verdadeira para exaltar outros tipos de união como se esse outro tipo fosse o substitutivo do casal tradicional”, declarou Dom Jacinto Brito.

“Nós respeitamos as pessoas em suas opções de vida, mas não aceitamos que se bote abaixo a instuição que Deus criou, que a sociedade sabe que é válida por sua própria experiência. A família é uma segurança para as pessoas, um espaço de crescimento e desenvolvimento. Quando se quer destruir isso dizendo que não vale nada, mostra só miséria, brigas, dificuldades estão dizendo que não vale a pena”, acrescentou Dom Jacinto Brito, dizendo que o católico devem apresentar testemunhos que os casais vivem felizes e que vivem anos e anos juntos com filhos bem criados e não só apresentar divisão, adultério e traição.

Dom Jacinto Brito disse que não concorda com o pedido de boicote da novela “Babilônia”, mas que os católicos devem apresentar seus testemunhos de felicidade no casamento. “Quando se mostra o que é bom, as pessoas tomam mais gosto e conhecimento”, pontuou.

Fonte: Redação Meionorte