Espaços públicos do centro de Teresina recebem feiras de Economia Solidária

A edição do mês de setembro acontece entre os dias 8 e 11, na praça João Luís e rua Climatizada

Seguindo o cronograma das feiras mensais de Economia Solidária, a rua Climatizada e praça João Luís são, mais uma vez, os pontos de comercialização do trabalho desenvolvido por aproximadamente 120 produtores apoiados pela Prefeitura de Teresina. A edição do mês de setembro teve início nessa terça-feira (08) e se estende até a próxima sexta-feira (11). O funcionamento é sempre em horário comercial, das 8 às 18 horas. 

Quem passar por esses locais poderá conferir peças bordadas delicadamente por cerca de 30 artesãs que compõem o Grupo de Mulheres Bordadeiras do Parque Piauí (GMBPAPI), as biojóias - de fibras naturais e sementes - produzidas pela Associação Bioart, as bonecas de pano criadas pela Associação Brincando de Boneca, as tradicionais ceramistas do Poti Velho, além de tecelagem, crochê, biscuit e mais uma diversidade de produtos criados por habilidosos artesãos da Capital.

Os grupos, associações e cooperativas que comercializam nesses espaços públicos do centro de Teresina recebem assistência através da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest), que vem apostando na realização mensal dessas feiras populares a fim de movimentar ainda mais a Economia Solidária em nossa cidade, contribuindo dessa forma para sustentabilidade desses artesãos. A escolha dos referidos locais se dá pelo fluxo significativo de transeuntes.

Zuca Ferreira é uma das artesãs que conseguem garantir renda mensal através da venda dos seus produtos na rua Climatizada. "Aqui é mais uma oportunidade que eu tenho todo mês de conseguir um dinheiro extra. Além disso, uma boa forma de conseguir divulgar meu trabalho. A partir daqui também surgem as encomendas", disse ela, que confecciona diversos produtos artesanais, dentre eles bonecas de pano e biscuit.

O gestor da Semest, Olavo Braz, destaca que a Prefeitura de Teresina vem buscando gerar cada vez mais espaços para que esses produtores comercializem e divulguem seus trabalhos. "A participação em feiras é uma das estratégias de incentivo ao desenvolvimento da Economia Solidária, por isso a Prefeitura de Teresina, cumprindo seu papel, não poderia deixar de impulsionar o trabalho feito por esses produtores. O prefeito Firmino Filho compreende tanto a importância da pequena produção na nossa cidade que resolveu criar, nesta gestão, uma secretaria específica para apoiar melhor essas pessoas", pontua o secretário. 

Estima-se que anualmente essas feiras de Economia Solidária cheguem a movimentar cerca de R$ 500 mil. Além disso, os produtores têm oportunidade de expor e comercializar seus produtos em eventos e feiras locais, nacionais e até internacionais. O apoio através da Semest também se dá no aspecto da produção, com a melhoria e desenvolvimento de novos produtos, e do acesso ao microcrédito oferecido pelo Banco Popular de Teresina. 

Fonte: Assessoria de Comunicação PMT