Grafitagem da Praça dos Orixás acontece hoje (21)

Às 17h integrantes de religiões de matriz africana farão uma bênção do local.

A Prefeitura de Teresina realiza hoje (21), a partir das 9h, a pintura artística dos muros no entorno de onde será construída a Praça dos Orixás, nas ruas Jim Borralho e Aristóteles, bairro São Joaquim, zona Norte da capital. Às 17h integrantes de religiões de matriz africana farão uma bênção do local, para marcar a apropriação comunitária da Praça, que será um local de respeito a todas as manifestações religiosas.

“O Parque Lagoas do Norte é frequentemente usado para as mais diversas atividades ligadas à religião. Toda a equipe do Programa Lagoas do Norte reconhece a importância do relacionamento com o sagrado, independente da denominação religiosa. A zona Norte de Teresina é marcada pela grande presença de casas de religiões de matriz africana e a Praça dos Orixás é um reconhecimento a essa cultura, afinal, são quase 200 terreiros na região. A Praça será um espaço para marcar o respeito à umbanda, ao candomblé e ao sincretismo religioso, tão presente na história do povo brasileiro”, comentou Erick Amorim, coordenador do Programa Lagoas do Norte.

O coordenador explicou que a pintura artística dos muros será feita em obediência aos temas propostos em edital de seleção: cultura afro-brasileira, preservação da paz e segurança, sincretismo religioso e religiões de matriz africana.

“Os artistas visuais selecionados apresentaram projetos e portfólio de trabalhos já realizados e foram selecionados por uma comissão formada por representantes da Prefeitura de Teresina, do Comitê Lagoas do Norte, da comunidade, de casas de umbanda e candomblé e pelo artista plástico Gabriel Arcanjo. Os muros do entorno da Praça dos Orixás serão transformados em galeria de arte a céu aberto, a exemplo do que o Programa Lagoas do Norte fez no Canal São Joaquim”, completou Erick Amorim.

Toda a concepção e o projeto da Praça dos Orixás estão sendo construídos em diálogo com os pais e mães de santo da região. “Mais que uma praça, vamos erguer um monumento pelo respeito às nossas raízes africanas”, pontuou Pai Beto Obaluaê, babalorixá residente no bairro Nova Brasília. 

Assessoria de Comunicação PMT