Lideranças comunitárias discutem violência

Lideranças comunitárias discutem violência

Lideranças comunitárias das zona Norte e representações de lideranças da zona Sul de Teresina debateram, na manhã deste sábado, sobre violência durante a primeira oficina de reflexão e debate do diagnóstico participativo. A ação é realizada pelo Programa Lagoas do Norte, por meio do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O evento ocorreu na sede do Parque Lagoas do Norte.

As oficinas são divididas por grupos: lideranças, jovens, mulheres e comunidade em geral e empreendedores. Estes dois últimos grupos irão discutir violência no próximo sábado (09).

"Essas oficinas são espaço de escuta qualificada para melhor compreensão da violência e suas manifestações na visão desses grupos. Dessa forma, temos não apenas os dados quantitativos, mas também os qualitativos. Por isso, a importância de se ouvir a população", afirma a coordenadora social do Programa Lagoas do Norte, Conceição Ferreira.

De acordo com a pesquisadora e facilitadora do Fórum, Pamela Gaio, é importante o envolvimento da comunidade no processo de elaboração. "Quando as pessoas fazem parte da construção, elas se sentem inseridas no processo de busca de solução, conta.

Representante comunitária da zona Sul, Rita Leandro da Silva reconhece que é preciso momentos como esse onde sociedade e poder público unem forças em busca de uma solução. "Nós, enquanto movimento social, temos conhecimento da base. É importante esse encontro porque nos dar uma visão da situação e nos permite buscar uma solução junto com o poder público", comenta.

Os dados do diagnóstico vão nortear a elaboração e execução do Plano de Prevenção e Combate à Violência do Município de Teresina. O Plano faz parte a segunda etapa do Programa Lagoas do Norte, que é financiado pelo Banco Mundial.

Fonte: AsCom PMT