Candidatos a prefeito de Teresina destacam seus pontos fortes

A disputa pela Prefeitura de Teresina vai contar com nada menos que sete candidatos que terão nestas eleições, a partir do dia 16 de agosto, ou seja, depois de amanhã, 45 dias para apresentarem suas propostas na propaganda eleitoral gratuita no rádio e na TV. Para saber um pouco mais sobre eles, o Diário do Povo conseguiu falar com cinco dos sete candidatos e perguntou a cada um o que os diferenciava dos demais e por que o teresinense deveria votar neles. 

Para quem ainda não conhece, são candidatos a prefeito da capital o jornalista Amadeu Campos (PTB), o médico e deputado estadual Dr. Pessoa (PSD), o professor Éverton Diego (PSOL), o atual prefeito e candidato a reeleição, Firmino Filho (PSDB), a professora Lourdes Melo (PCO), o empresário Francisco das Chagas, o Quem Quem (PTN), e a professora Luciane Santos (PSTU), esses dois últimos foram os únicos com quem o jornal não falou.

Para Amadeu Campos, que disputa sua primeira eleição o seu diferencial como candidato é a sua experiência como jornalista. "A diferença minha eu acho que é a experiência que eu tive com o teresinense, com o povo, durante 32 anos como jornalista. Ouvindo, conversando, recebendo as reivindicações da cidade e acho que isso me trouxe uma experiência grande de participação. Eu acho que é isso, eu quero uma gestão onde as pessoas, o povo, participem das decisões da prefeitura", destacou ao DP.

Dr. Pessoa afirmou que o que o habilita a ser prefeito é a sua história de trabalho como médico e sua vocação em cuidar das pessoas. "O diferencial meu é que desde os 4 anos de idade eu trabalho até os dias atuais produzindo, não é como político não, é produzindo para a sociedade. Outra coisa é que cuidei das pessoas, mais de 50% do meu tempo, sem vínculo econômico, cuidar de gente, que é o que eu sei mais cuidar e quando se cuida de gente é num olhar amplo, cuidar da mobilidade das pessoas, de saneamento básico, na visão de acolhimento", frisou o deputado estadual.

Para o professor do Instituto Federal do Piauí, de 27 anos, Éverton Diego (PSOL), também candidato pela primeira vez, o seu diferencial é a proposta de uma gestão com maior participação popular. "O nosso diferencial é vir com uma proposta de gestão diferente, que é uma proposta de gestão democrática, participa-tiva, onde a prefeitura vai ser gerida com a gestão da população e a população vai ser consultada dessas prioridades e também porque a gente faz parte de um partido onde a gente não tem nenhum en-volvimento com escândalos de corrupção ou qualquer coisa do tipo", ressaltou o professor.

Fonte: Jornal do Povo do Piauí