TRE e Polícia montam plano de segurança para as eleições

Presidente do TRE-PI, Joaquim Santana, e juiz José Vidal, na reunião sobre o esquema de segurança para as eleições
O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI), desembargador Joaquim Santana, se reuniu ontem com a cúpula das polícias Federal, Militar, Civil, além do Exército, PRF e juízes eleitorais, para definir o plano de segurança e as ações e logística para as eleições 2016. Segundo o presidente, as redes sociais serão importantes para combater as irregularidades.

As polícias foram informadas sobre as mudanças na lei das eleições, noções de segurança do pleito, além da logística do próprio tribunal, como sistema de votação e preparação de urna. "Há um planejamento, desde o início do ano, para que o eleitor compareça à seção com toda segurança para exercer o direito ao voto", disse Tiago Brandão, juiz auxiliar da Corregedoria do TRE-PI.

O comandante de Policiamento da Capital, coronel Wagner Torres, anunciou que a Polícia Militar vai mobilizar 3.858 policiais na capital e no interior para a segurança do pleito. O TRE distribuiu uma cartilha para os juízes com informações sobre fiscalização, locais de votação, mesários e propaganda nas seções. Joaquim Santana voltou a falar que o TRE terá um aplicativo para celular chamado Pardal para receber denúncias de fraude, corrupção e propaganda irregular nas eleições. 

O aplicativo poderá ser baixado para celulares e tablets. "Com o aplicativo Pardal o eleitor pode fotografar, filmar e mandar para o TRE. Chegando aqui, vamos fazer uma filtragem e, se tiver sentido, vamos prosseguir com a denúncia", afirmou. Cada instituição apresentou seu plano de ação para as eleições. O juiz Tiago Brandão disse que todos os juízes do interior serão informados do que foi decidido na reunião.

Participam do encontro sobre segurança pública no TRE-PI o delegado da PF, Alex Raniere; o comandante do 25º BC, coronel Marcos Gomes Paulino; o comandante de policiamento da capital, coronel Wagner Torres; o delegado Armandino Pinto; o juiz José Vidal; e o desembargador Edvaldo Moura; além do procurador eleitoral, Israel Gonçalves.

Fonte: Diario do Povo