Piauí não bate duas, das três metas dos ensinos fundamental e médio

Ministério da educação divulgou resultado do Ideb 2015 nesta quinta-feira (8). Em contrapartida, escolas públicas estaduais bateram todas as metas.

O Piauí não bateu as metas do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2015 referentes aos anos finais do ensino fundamental e do ensino médio. O resultado, divulgado nesta quinta-feira (8) pelo Ministério da Educação, se refere ao indicador geral da educação nas redes privada e pública do estado. Ainda em relação ao Piauí, apenas os anos iniciais do ensino fundamental ficaram acima da média.

Para entendimento geral, o Ideb calcula três indicadores: o ensino fundamental I (EFI) (avaliando os estudantes do 5º ano), o ensino fundamental II (EFII) (avaliando os estudantes do 9º ano), e o ensino médio (avaliando os estudantes do 3º ano).

A notícia positiva fica por conta da rede pública estadual de ensino, que bateu todas as metas estipuladas. O ensino médio da rede estadual de educação obteve 3,2 pontos, igualando a meta, o EF II ficou com 3,8 pontos (também igual à meta) e o EFI atingiu 4,6 pontos, bem acima da meta, que era de 3,9.

“O resultado foi muito bom, excelente. Significa que o trabalho tem sido bem feito. Apenas três estados atingiram a meta na rede pública e fomos um deles. Esperamos aumentarmos ainda mais essa nota em 2017”, disse Carlos Alberto, superintende de ensino da secretaria de educação do Piauí (Seduc).

Rede privada

A rede de ensino privada piauiense tem médias melhores do que as da rede pública, entretanto, apenas o EFI atingiu a meta (6,6). Já o EF II ficou com 6,0 (abaixo da meta: 6,4) e o ensino médio também ficou aquém do esperado, alcançando 5,1 (meta era 6,2).

O resultado do Ideb mostrou que ensino público do município de Teresina superou as metas, alcançando 6,1 nas séries iniciais do ensino fundamental (meta: 5,6) e 5.2 nos anos finais (meta: 5,1).

No Ideb, levando em conta apenas as escolas municipais, Teresina fica atrás apenas de Curitiba e Palmas, estando à frente de grandes capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Entre as dez com melhores resultados, Teresina é a única capital do Nordeste.

Do G1 Piaui