Banco Popular financiou mais de R$ 2 milhões neste ano

Pequenos empreendedores de vários segmentos são beneficiados.

O acesso desburocratizado ao crédito tem sido uma das estratégias adotadas pela Prefeitura de Teresina para apoiar os microempreendedores da nossa cidade. Somente este ano, 982 pequenos negócios foram beneficiados com as duas linhas de financiamento disponíveis no Banco Popular, destinadas a capital de giro e aquisição de máquinas e equipamentos. Esse apoio já resultou na liberação de mais de R$ 2 milhões.

Segundo o gerente do Banco, Michel Sena, mesmo em um período de recessão econômica no país, os resultados continuam significativos. “Esse último levantamento mostra o quanto o Banco Popular cumpre um papel importante para alavancar os pequenos negócios em Teresina. Nós nos mantemos otimistas, mesmo enfrentando um período de recessão econômica no país, justamente porque os microempreendedores continuam procurando nossas linhas de crédito”, pontua.

O Banco Popular, que funciona como um departamento da Secretaria Municipal de Economia Solidária (Semest), atende pequenos empreendedores de diversos segmentos, nos quais ganham destaque o de confecções, venda de alimentos, cosméticos, mercearias e salões de beleza. 

O público feminino tem sido o mais beneficiado, representando de 76% dos contratos. A artesã de biojóias Maria Meire é uma dessas empreendedoras que buscaram o Banco para otimizar seu negócio. Ela integra a Associação Bioart, voltada para a produção de acessórios a partir do uso de sementes e fibras naturais. 

“Eu acho o Banco Popular ótimo. O dinheiro do empréstimo é todo aplicado na compra da matéria-prima necessária para manter a nossa Associação produzindo as peças. Dá para pagar tudo sem afetar nosso orçamento. Além disso, as taxas são baixas. Então só vejo vantagens”, conta ela, que buscou a linha de capital de giro, que dispõe de até R$ 2.500.

Além do acesso ao crédito com taxas abaixo das encontradas no mercado e com menos entraves burocráticos (menores exigências de documentos, e análise, aprovação e liberação mais ágil do financiamento), o Banco Popular oferece crédito assistido, ou seja, acompanha os empreendimentos beneficiados.

Para o gestor da Semest, Olavo Braz, o Banco vem cumprindo seu objetivo, funcionando como um instrumento para impulsionar a geração de trabalho e renda em Teresina. “Os pequenos produtores e empreendedores, ou seja, aqueles que trabalham com poucos capitais, são agentes importantes no contexto da economia, principalmente na economia local. Eles desenvolvem um papel fundamental de abastecer o mercado interno. Então o Banco se coloca como uma ferramenta importante de apoio a essas pessoas, fortalecendo e impulsionando o seu pequeno negócio”, destaca o secretário, acrescentando que o Banco Popular possui uma carteira com 8 mil clientes.

Taxas variam entre 0,5 e 1,0%

Tanto para a linha direcionada para capital de giro quanto para máquinas e equipamentos, os juros para os empreendimentos solidários é de 0,5%, para os parcialmente solidários é 0,75% e para os individuais é de apenas 1,0% ao mês1

Na linha de máquinas e equipamentos, os clientes podem solicitar até R$ 7.000,00, sendo 70% deste valor destinado à aquisição do maquinário e 30% para o capital de giro. A carência é de 90 dias. Já na linha destinada somente para capital de giro (ProGiro), o limite do empréstimo varia de R$ 100,00 a R$ 2.500,00, tendo a carência de 45 dias.

Como solicitar empréstimo

Para obter financiamentos através do Banco Popular é simples. Os interessados devem se dirigir à Semest, na Avenida Campos Sales, 1292 (Centro), tendo em mãos os seguintes documentos: cópias e originais do RG, CPF, comprovante de residência atualizado em nome do proponente e comprovante de conta bancária. 

Para ingressar com o pedido de microcrédito é necessário também ter um avalista, apresentar comprovante de renda e não tenha restrições no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). O Banco Popular funciona de segunda-feira a sexta-feira, das 8h às 12h30min.

Fonte: Ascom/SEMEST