Profissionais passam por capacitação para darem aulas em escolas de tempo integral

Em Teresina, 18 escolas da rede municipal estão passando por adaptações para receberem alunos no novo modelo

Com a adoção do modelo de ensino em tempo integral na rede pública municipal, professores, pedagogos e diretorias das unidades estão passando por uma série de oficinas, formações, pesquisas e reuniões sobre a nova metodologia, além de estudos específicos para a melhor condução do processo de ensino e aprendizagem. 

Ao todo, 18 escolas estão em preparação para atender alunos em jornada de tempo integral, sendo 10 Centros Municipais de Educação Infantil e oito escolas de Ensino Fundamental. Duas creches também possuem berçário, recebendo crianças a partir de 6 meses de idade.

Essas oficinas e formações já fazem parte do calendário administrativo da secretaria e acontecem no Centro de Formação Professor Odilon Nunes, no bairro Marquês.

Este ano Teresina conta com 18 unidades de ensino em tempo integral na Rede Municipal, ampliando o tempo de permanência das crianças na escola. No processo de adaptação, e para que essa nova jornada seja referencia, os profissionais estão se aprofundando nessas especificidades desde o mês de fevereiro, com o objetivo de esclarecer possíveis dúvidas em relação às atividades que estão tendo jornada dupla, ampliando a carga horária, além de estarem sendo orientados também sobre a nova rotina e da importância do trabalho coletivo para o desenvolvimento das escolas de tempo integral.

Segundo Eliane Santos, coordenadora das escolas de tempo integral de Ensino Fundamental, as formações são para que todas as atividades sejam direcionadas para a melhoria do desempenho dos alunos. “As escolas de tempo integral não terão novas atividades apenas para passar o tempo, todas são planejadas para trabalhar as competências dos alunos, com objetivos específicos”, explica.

O professor Marinaldo Rodrigues da Silva, da Escola Municipal Tio Bentes, afirma que a educação é um processo dinâmico. “Nós que fazemos parte dessa educação precisamos estar em constantes formações. As oficinas bem como as formações oferecidas pela Secretaria Municipal de Educação são essenciais para podemos acompanhar essa educação que exige a cada dia um diferencial a mais. Sobretudo aos que pensam na proposta da atual gestão que é uma educação de excelência”, comenta.

Francisca Jurdilene da Silva Albuquerque Sales, professora da Escola Municipal Tio Bentes, explica que participar das oficinas e formações é muito valoroso. “Para nós que somos profissionais da educação, este é um processo de grande valor, pois nos dá suporte para que possamos resolver trabalhos mais capacitados, acompanhado melhor os nossos alunos e desenvolvendo projetos que visam o melhoramento do aprendizado e conhecimento deles. Por exemplo: estamos agora realizando oficinas de pontuação, ortografia e também o projeto IAB, que é um projeto muito bom e que trabalha a questão da capacitação dos alunos na fluência de leitura e interpretação, possibilitando que os estudantes tenham uma visão mais ampla de tudo que está à sua volta”, comenta. A professora diz ainda que trabalhar em escola de tempo integral é uma novidade. “Está sendo uma novidade e ao mesmo tempo é um desafio que aceitamos e acreditamos que possamos ter resultados positivos”, diz.

Dessa forma são mais aulas, esporte e atividades culturais e de lazer que estão sendo incorporadas ao planejamento pedagógico, que tem a carga horária anual ampliada de 800 para 1.600 horas/aula, refletindo diretamente no aprendizado dos estudantes.

Fonte: AsCom