Ministério da Saúde treina mais de 100 Equipes de Saúde da Família em Teresina

Haverá capacitação dos profissionais médicos e enfermeiros e atividades de busca ativa de pessoas com mancha de hanseníase

Em Teresina começou, nesta segunda-feira (23), a execução do Projeto BDSF: abordagens inovadoras para intensificar esforços para um Brasil Livre de Hanseníase, do Ministério da Saúde. Participam do projeto 114 Equipes de Saúde da Família da capital, incluindo médicos, enfermeiros e 788 Agentes Comunitários de Saúde (ACS). 

“O projeto visa garantir a vigilância e o diagnóstico precoce da hanseníase, para a redução da proporção de casos novos de incapacidade física”, explica Svetlana Coelho Martins, do Núcleo de Doenças Negligenciadas da Fundação Municipal de Saúde (FMS). A capital do Piauí ocupa a 8ª posição nacional em relação ao número de casos novos de hanseníase no país. Em 2016 foram diagnosticados 329 casos novos da doença, dentre os quais 24 casos em menores de 15 anos.

O “Projeto BDSF-Brazil” é uma parceria entre o Ministério da Saúde, OPAS/OMS e a Fundação SASAZAKA, do Japão, que se baseia nos objetivos da Estratégia Global para Hanseníase 2016-2020. O BDSF terá duração de três anos, entre 2017 e 2019. No corrente ano as ações do Projeto incluem oficinas de Capacitação na área Clínica e na Prevenção de Incapacidades com os Profissionais da Atenção Básica, e a realização de Mutirões de Manchas Suspeitas por equipes de especialistas em Hanseníase. 

De hoje ao dia 27 de outubro haverá a capacitação dos profissionais médicos e enfermeiros e atividades de busca ativa de pessoas com mancha na comunidade pelos ACS. Dia 28 no sábado, haverá mutirões para avaliação de manchas no Ambulatório do Hospital Mariano Castelo Branco (zona Norte) e Ambulatório do Hospital do Dirceu (zona sudeste). 

Programação do Projeto Brasil Livre de Hanseníase:

Dia 23/10/2017
Atividade 1 - Treinamento/ Capacitação médicos, enfermeiros e fisioterapeutas em hanseníase clínica e Prevenção de Incapacidades
Horário: de 8h às 12h e de 14h às 18h
Local: Auditório Escola Fazendária e Auditório do Tribunal de Contas do Estado (TCE)

Atividade 2 - Treinamento/ Agentes Comunitários de Saúde com ênfase na área de Redução de Estigma e Preconceitos
Horário: de 8h às 12h e de 14h às 18h
Três locais: Auditório da Faculdade de Ciências Medicas (FACIME), auditório do Hospital Getúlio Vargas e auditório do INSS

De 24/10/2017 a 27/10/2017
Realização das Oficinas nas Unidades de Saúde da FMS com Médicos, enfermeiros e fisioterapeutas;
ACS realizarão atividades de busca ativa de pacientes com mancha.

28/10/017 
Mutirões para avaliação de manchas
Horário: de 8h às 12h
Locais: Ambulatório do Hospital Mariano Castelo Branco (zona Norte), Ambulatório do Hospital do Dirceu (zona sudeste).

Fonte: AsCom