Prefeitura reduziu custos de R$ 12 milhões com implantação de vigilância eletrônica nas escolas

Entre 2016 e 2017 o número de câmeras instaladas passou de 157 para 282

Em busca de coibir a ação de vândalos nas escolas municipais de Teresina, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), vem expandindo os investimentos em vigilância eletrônica. A substituição dos agentes de portaria no turno da noite por câmeras de segurança gerou uma economia de mais de R$ 12 milhões em um ano.

Entre 2016 e 2017 o número de câmeras instaladas passou de 157 para 282, contemplando prédios de unidades de ensino da educação infantil, ensino fundamental e o almoxarifado da Secretaria. A despesa com vigia noturno caiu de R$ 19 milhões para R$ 5 milhões, enquanto o valor investido no monitoramento por câmeras subiu de R$ 2 milhões para R$ 4 milhões por ano.

Para a implementação do serviço, a Prefeitura modificou instalações físicas, investiu em móveis e equipamentos, passando a contar com monitoramento remoto 24h, sistema de alarme, apoio de viatura e vistoria in loco durante ocorrências.

De acordo com a Semec, houve redução do número de furtos nas unidades de ensino em 2018. No ano passado, foram registradas 246 arrombamentos, contra 105 ocorrências até outubro deste ano. “Apesar das escolas serem vítimas dos altos índices de assaltos registrados em Teresina, temos buscado proteger professores e alunos, investindo em tecnologia na segurança. Os agentes de portaria continuam exercendo papel importante na escola, mas durante a noite a segurança precisa ser através de alarme, câmeras e todo monitoramento possível”, conclui o secretário municipal de Educação, Kleber Montezuma.

Fonte: AsCom PMT