A trajetória musical de Karlim Ferreira

Banda CEROL NA LINHA
Comecei a seguir a trajetória musical do Karlim Ferreira desde 1970 quando ele iniciou no conjunto Os Samurais que pertencia ao baterista José Raimundo. Ele e o seus irmãos Robert e Humberto Ferreira (grandes músicos) começaram ali, e o Karlim tinha uns catorze anos. Depois ele tocou no conjunto Disparo 2000, ali por 72 e 73.

A partir de 1974 ele fez parte da primeira formação de Os Cartolas (do empresário Magalhães) e lá permaneceu até 1977 quando foi tocar no conjunto Comunicasom, que era do tecladista Toinho Simplício. Porém, ele retornou logo aos Cartolas, de onde só saiu na segunda metade dos anos oitenta. Acho que ele saiu por ter ido trabalhar no Banco Nacional do Norte/BANORTE.

Karlim tocou baixo nos meus shows: Relativamente Louco (1981), Figurante Amor (1984), Um Lance de Dardos (1987) e Geraldo Brito Convida em 1992. Também tocou nos shows Meu Canto (1979) e Lances (1981) da Laurenice França, além de ter tocado nos dois primeiros shows do Edvaldo Nascimento. Nos anos noventa (de 91 a 93), Karlim tocou ao lado de Paulo Aquino, Carlinhos Menezes e Donizeti Bugyja num quarteto que se apresentava regularmente no bar Nunca Fomos Tão Felizes, o famoso "bar da frase" que pertencia a César Fortes, George Mendes e o Brito.

Quando retornei do Rio de Janeiro no ano 2000, o Karlim estava tocando com o cantor Xico Carlos. Ultimamente ele vinha ensaiando com Carlinhos Moreira, Paulo Aquino e Rubens de Figueiredo, para estrearem a banda Tremembés.

Karlim Ferreira tinha uma técnica invejável ao tocar o seu baixo elétrico. Quando aqui esteve em 1981 (na banda de Gilberto Gil), o grande baixista Jamil Joanes, convidou-o a ir morar no Rio de Janeiro, devido ao seu grande talento como baixista, sendo que o Karlim declinou do convite.

Os irmãos de Karlim, também são músicos. Robert Ferreira é guitarrista e tecladista, Humberto Ferreira é baixista e Kinha é baterista. Será difícil conviver com a ausência da firme marcação do baixo de Karlim.

Na foto (acima) promocional do primeiro show de Edivaldo Nascimento, o Karlim é o primeiro à esquerda. Os demais são o seu irmão Kinha (percussão), Edvaldo Nascimento (guitarra e voz), Durvalino (bateria), Márcio Menezes (flauta) e Robert Ferreira, também irmão de Karlim (guitarra). Essa foi a banda fez o show Cerol na Linha. O show lotou o Theatro 4 de Setembro durante dois dias. Foi o primeiro show de Teresina em que foi usado um sintetizador Moog.

A cena musical de Teresina não será mais a mesma sem o virtuosismo do contrabaixo de Karlim Ferreira.

Por Geraldo Brito